Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/5213
Full metadata record
wcag
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorSimão, João Miguel Custódio Ferrão Neto-
dc.contributor.advisorMiranda, Joana Catarina Tarelho de-
dc.contributor.authorFaria, Maria Inês de Campos de Sousa-
dc.date.accessioned2020-03-17T11:49:54Z-
dc.date.available2020-03-17T11:49:54Z-
dc.date.issued2018-
dc.identifier.citationFaria, M. (2018). As políticas públicas de desenvolvimento sustentável: Representações sociais da sociedade civil – o estudo de caso do Baixo Alentejo.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/20.500.12207/5213-
dc.descriptionTese de Doutoramento em Sustentabilidade Social e Desenvolvimento, apresentada à Universidade Aberta de Lisboapor
dc.description.abstractOs/as autores/as têm apontado que o Desenvolvimento Sustentável (DS) assume diferentes interpretações consoante o posicionamento político e interesses dos atores, verificando-se desalinhamentos e incoerências na conceção e operacionalização das estratégias do DS. No que concerne à governança, as análises evidenciam descoincidências entre a retórica institucional participativa dos documentos estratégicos e dos atores políticos e uma efetiva participação da sociedade civil. A relevância da investigação centra-se na identificação, compreensão e análise das (in)correspondências entre os valores e princípios de sustentabilidade e as políticas de desenvolvimento sustentável, mediante o confronto entre o discurso politico e as estratégias e práticas de sustentabilidade, na relação local-global, focando-se na participação dos atores-chave da sociedade civil na operacionalização do desenvolvimento sustentável local. Para o efeito, recorre-se à Teoria das Representações Sociais (TRS) pela pertinência que o modelo teórico-metodológico assume na temática do DS. Estas abordagens orientam para um posicionamento aberto à interrogação, à inovação e à criatividade de operacionalização prática, principalmente se nos situarmos na lógica dos sujeitos, e não dos discursos institucionais. A TRS coloca o foco na natureza dialógica da produção de conhecimento/prática baseada na intersubjetividade, assumindo que pensamento/ação é socialmente construído. A aplicabilidade da TRS à temática do DS processa-se por via da metodologia qualitativa do estudo de caso, pela importância que este atribui aos processos, à compreensão e à interpretação dos fenómenos sociais. Para tal, foram utilizadas diferentes técnicas de recolha de dados, tais como a análise de conteúdo de documentos políticos estratégicos, a observação direta, a associação livre de ideias e a entrevista semi-estruturada aplicada a autarcas de municípios e a dirigentes de associações de desenvolvimento local, do Baixo Alentejo. As principais conclusões deste estudo apontam para que a retórica dos documentos estratégicos reproduz a linguagem e alinhamento relativamente à máxima do “crescimento inteligente, sustentável e inclusivo”, em que a dimensão económica se sobrepõe à social e à ambiental, num contexto local que continua a deparar-se com um conjunto de adversidades que obstaculizam a sustentabilidade local. O estudo revela que o modelo de governança está consignado nos documentos estratégicos, no entanto, são os atores políticos que selecionam que atores locais podem participar. O discurso político reconhece a importância do envolvimento da sociedade civil no desenvolvimento local, porem, expressa diferentes entendimentos sobre o tipo e modos de participação, e resiste à intervenção na tomada de decisão. A aplicabilidade da TRS ao DS revelou a importância do acesso à informação e o papel das interações sociais na produção de entendimentos, atitudes e comportamentos relativos às Politicas Públicas de DS; e que os GAL/DLBC, enquanto entidades gestoras dos FEEI, são reconhecidamente os que demonstram um melhor conhecimento sobre as PPDS, sendo consensual o entendimento de as PPDS são formatas, descontextualizadas e constituem obstáculo à governança. De modo geral, as ADL têm desempenhado um papel fundamental na sustentabilidade social das comunidades do Baixo Alentejo.por
dc.language.isoporpor
dc.publisherUniversidade Abertapor
dc.rightsopenAccesspor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/por
dc.subjectDesenvolvimento sustentávelpor
dc.subjectSociedade civilpor
dc.subjectGovernançapor
dc.subjectRepresentação socialpor
dc.subjectParticipaçãopor
dc.titleAs políticas públicas de desenvolvimento sustentável: Representações sociais da sociedade civil – o estudo de caso do Baixo Alentejopor
dc.typedoctoralThesispor
dc.pagination328 f.por
Appears in Collections:D-ECSC - Teses de Doutoramento

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
DSSD_TESE Doutoramento_2019_MIF.pdf3.08 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons