Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4641
wcag
Title: Comportamento de variedades de olival em condições de modificação climática: “Caso de estudo sob Rega Deficitária Controlada”
Authors: Mendes, Mário Alberto Fernandes
Orientador: Silva, Pedro O.
Ramôa, Sofia
Keywords: Olea Europaea
Rega
Produção
Rendimento
Crescimento
Issue Date: 28-Jul-2017
Citation: Mendes, M. (2017). Comportamento de variedades de olival em condições de modificação climática: “Caso de estudo sob Rega Deficitária Controlada”. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária.
Abstract: Realizou-se um ensaio, em condições de clima Mediterrâneo, onde a escassez de água, reforçada pelas alterações climáticas, é um problema a ter em atenção. Estudou-se o efeito da Rega Deficitária Controlada, ao longo do ciclo vegetativo da Oliveira (Olea Europaea L.), nas duas cultivares em estudo, “Picual” e “Hojiblanca”, em comparação com a Rega em Conforto Hídrico nas mesmas duas cultivares, num Olival Intensivo, com enrelvamento espontâneo na entrelinha, situado no concelho do Redondo, na freguesia de Montoito. Foram avaliados, o crescimento vegetativo, a produção, o rendimento em gordura, os níveis de acidez, o intervalo de colheita e condições sanitárias. Foi avaliado ainda, e em virtude de uma das cultivares, “Hojiblanca”, ser vocacionada para o consumo em verde, o peso e volume dos frutos. O estudo iniciou-se em Junho de 2016, quando o agricultor tinha já um mês de rega efetuado. Assim, só em Junho se iniciou a estratégia de Rega Deficitária Controlada (RDC), 60% ETc, em comparação com a Rega em Conforto Hídrico (100% ETc), rega do agricultor. Não se observaram diferenças significativas a nível de produção, rendimento, acidez. Na cultivar “Hojiblanca”, houve alguma diferença no volume dos frutos, sendo que as árvores sujeitas a Rega Deficitária Controlada, em Agosto apresentavam frutos com volumes inferiores aos das árvores em Conforto Hídrico, mas em Dezembro apresentavam frutos com volumes superiores, devido talvez às chuvas outonais. Em termos de crescimentos médios de ambas as cultivares, o resultado da análise de variância, mostrou um efeito significativo do fator rega. Na cultivar “Picual”, os frutos das árvores, sujeitas à estratégia de rega deficitária controlada, apresentavam volumes inferiores, mas no entanto todos os outros parâmetros observados não apresentavam diferenças significativas. Assim, os resultados mostram que é possível, ao agricultor, poupar na água de rega, sem que isso ponha em causa a produção, qualidade do fruto e a perenidade da Oliveira.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4641
Designation: Dissertação de mestrado em Agronomia. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária, 2017
Appears in Collections:D-BIO - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Mário Mendes.pdf12.86 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons