Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4599
wcag
Title: A iniciativa laboral pós-reforma como contribuição para o desenvolvimento sustentável de uma comunidade
Authors: Oliveira, Débora Sofia da Conceição
Orientador: Espírito Santo, Adelaide Pereira Jacinto do
Saúde, Sandra Isabel Gonçalves da
Keywords: Envelhecimento ativo
Idosos
Reforma
Participação comunitária
Desenvolvimento sustentável
Issue Date: 18-Mar-2016
Citation: Oliveira, D. (2016). A iniciativa laboral pós-reforma como contribuição para o desenvolvimento sustentável de uma comunidade. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação.
Abstract: Atualmente, o assunto do envelhecimento tem cada vez mais importância, não só pelo crescente número de pessoas idosas no nosso país, assim como os defasios inerentes a este processo de vida. Dadas as dificuldades económicas da atualidade, os gerontes são também um grupo etário vulnerável, e que sofre com este mesmo problema. Assim, muitos deles vêem-se “obrigados” a exercer uma atividade laboral pós reforma. Desta forma, o presente estudo incide sobre a iniciativa laboral pós- reforma, mais concretamente, os benefícios da atividade laboral dos séniores reformados quer para si próprios, quer para a comunidade onde estão inseridos. Como objetivo primordial, pretende-se conhecer os fatores facilitadores da iniciativa laboral pós reforma que contribuem para o desenvolvimento sustentável da comunidade em que os gerontes estão inseridos. Este objetivo decorre diretamente da pergunta de partida: “Quais os fatores facilitadores da iniciativa laboral pós reforma que contribuem para o desenvolvimento sustentável da comunidade onde os gerontes estão inseridos?”. O estudo apresenta uma metodologia de carácter descritivo, eminentemente qualitativo, e uma amostra constituída por 20 pessoas, subdividida em dois grupos (10 pessoas com 65 ou mais anos que exercem uma atividade laboral apesar de reformados; e outras 10 de idades compreendidas entre os 22 e 54 anos que conhecem os primeiros, e dão o seu parecer sobre diferentes aspetos dessa atividade). Como instrumento de recolha de dados utilizou-se a entrevista semiestruturada e, como estratégia de análise de dados, a análise de conteúdo categorial. Os resultados obtidos mostram-nos que, de facto, os fatores facilitadores envolvem não só o gosto pessoal, a ocupação do tempo, a proatividade, mas com maior ênfase a questão económica. No fundo, as tarefas laborais dos idosos contribuiem para o desenvolvimento sustentável da comunidade onde estão inseridos. Contudo, estas mesmas pessoas idosas não sabem que potenciam a sustentabilidade da comunidade. Tendo em conta os resultados, torna-se evidente a necessidade de uma re(educação) comunitária referente à sustentabilidade, e como as pessoas idosas poderão interferir de forma satisfatória para a mesma.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4599
Designation: Dissertação de mestrado em Psicogerontologia comunitária. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2016
Appears in Collections:D-ECSC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Débora Oliveira.pdf4.73 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons