Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4536
Full metadata record
wcag
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorAlvarenga, Paula Maria da Luz Figueiredo de-
dc.contributor.authorFerreira, Cláudia Barros-
dc.date.accessioned2018-04-11T14:09:23Z-
dc.date.available2018-04-11T14:09:23Z-
dc.date.issued2016-12-20-
dc.identifier.citationFerreira, C. (2016). Estudo da utilização de lamas residuais do tratamento de água para consumo humano na fitoestabilização de solos afetados por atividades mineiras. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária.por
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/20.500.12207/4536-
dc.descriptionDissertação de mestrado em Eng.ª Alimentar. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária, 2016por
dc.description.abstractPretendeu-se avaliar a aplicação de lamas produzidas na Estação de Tratamento de Água do Roxo, na fitoestabilização assistida de solos afetados por atividades mineiras, (mina de Aljustrel, Faixa Piritosa Ibérica), bem como estudar a utilização de Agrostis tenuis na revegetação do solo. Foi efetuada a caracterização físico-química das lamas e do solo, tendo-se verificado que a lama tem características neutras (pH 6,7) e um teor de matéria orgânica (MO) de 57,5% na matéria seca (MS), o que a torna interessante para a reabilitação deste tipo de solos degradados por atividades mineiras (reação ácida e concentrações elevadas em elementos traço), uma vez que pode aumentar o seu pH, melhorar as suas características nutricionais e reduzir a fração de metal biodisponível. Foi realizado um ensaio de incubação, com diferentes doses de lama (6, 12, 24, 48 e 96 t MS/ha), com e sem aplicação de cal (CaCO3 11 t MS/ha) de modo a testar o efeito da aplicação de distintas doses de lama nas propriedades do solo. A aplicação da dose mais elevada de lamas (96 t/ha), aumentou para o dobro o teor de MO do solo e diminuiu a sua salinidade. O aumento do pH do solo foi mais pronunciado com a aplicação simultânea de CaCO3 (pH 5,34), o que permitiu uma diminuição na fração biodisponível de metal (teor de Cu e Zn extraído por meio de CaCl2 0,01 M, diminuiu de 111,4 para 0,2 mg/kg MS e de 712,0 para 8,1 mg/kg MS, respetivamente). Mediante estes resultados foi delineada uma experiência de fitoestabilização assistida para este solo, em que as doses de lama a aplicar foram 48, 96 e 144 t lama MS/ha, tendo-se mantido a calagem do solo com CaCO3 (20 t MS/ha), e utilizado A. tenuis var. Sibth, uma planta descrita como adequada a uma estratégia de fitoestabilização assistida desses solos. Algumas das combinações testadas foram capazes de melhorar as características nutricionais do solo, diminuir a biodisponibilidade dos metais, e permitir o crescimento das plantas, o que foi impossível no solo não corrigido.por
dc.language.isoporpor
dc.rightsopenAccesspor
dc.rights.urihttp://creativecommons.org/licenses/by-nc/4.0/por
dc.subjectAtividade mineirapor
dc.subjectContaminação de solospor
dc.subjectMetaispor
dc.subjectRemediação de solospor
dc.subjectResíduos orgânicospor
dc.subjectFitorremediaçãopor
dc.titleEstudo da utilização de lamas residuais do tratamento de água para consumo humano na fitoestabilização de solos afetados por atividades mineiraspor
dc.typemasterThesispor
dc.identifier.tid201636093por
Appears in Collections:D-TCA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Cláudia Ferreira.pdf24.8 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons