Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/6332
wcag
Title: Performance financeira no setor do azeite em Portugal
Authors: Rico, José Luís Linhas Roxas
Orientador: Basílio, Maria
Keywords: Azeite
Performance financeira
Rendibilidade do ativo total
Rendibilidade líquida das venda
Issue Date: 6-Jun-2023
Citation: Rico, J. (2023). Performance financeira no setor do azeite em Portugal. [Dissertação de mestrado, Instituto Politécnico de Beja]. Repositório Científico do Instituto Politécnico de Beja. https://hdl.handle.net/20.500.12207/6332
Abstract: A importância do setor do azeite tem vindo a crescer em termos nacionais e internacionais. A nível mundial tem existido uma duplicação dos níveis de produção e também de consumo, face ao reconhecimento deste alimento como “saudável”. A nível nacional tem existido um forte crescimento dos níveis de produção, embora os níveis de consumo interno se tenham mantido estáveis, o que tem sido compensado por um forte crescimento das exportações. A performance financeira das empresas pode ser medida de diferentes formas. Numa ótica de análise financeira, pode ser entendida como a capacidade de criação de resultados ou criação de valor. Para este trabalho, irá analisar-se a performance financeira medida através de indicadores de rendibilidade. O presente estudo tem como objetivo analisar os determinantes da performance financeira das empresas do setor do azeite em Portugal, no período entre 2017 e 2021. Para a realização deste estudo, utilizou-se como variável dependente a rendibilidade do ativo total (RAT) e a rendibilidade líquida das vendas (RLV). Já como variáveis independentes foram utilizadas o endividamento, o risco, a dimensão, a região de origem, a idade da empresa, a liquidez e se a empresa vende para o exterior, isto é, se realiza exportações. A metodologia de análise de dados utilizada foi a de dados em painel. Para concretizar o objetivo do estudo utilizou-se a base de dados SABI para extrair uma amostra de empresas do setor do azeite em Portugal. Os resultados mostram que as variáveis endividamento e dimensão contribuem para explicar a performance medida pelo RAT e RLV, sendo que a última rendibilidade enunciada também tem a contribuição do risco, como variável. Em relação às restantes variáveis independentes, não apresentaram resultados com significância estatística o que não permitiu confirmar as hipóteses definidas para as mesmas. Foi ainda analisada a evolução dos indicadores de rendibilidade (RLV e RAT) no período de 2017 a 2021, tendo sido possível concluir que os indicadores tiveram uma descida acentuada, até meados de 2020, tomando valores negativos. Pós pandemia, os indicadores de rendibilidade voltaram a subir, sendo que para ambos os indicadores, foi na região Norte, que as empresas conseguiram apresentar os melhores resultados.
URI: https://hdl.handle.net/20.500.12207/6332
Designation: Dissertação de mestrado em Contabilidade e Finanças. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2023
Appears in Collections:ESTIG - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Jose Rico - versão corrigida.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons