Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/5403
wcag
Title: Técnicas culturais na cultura da amendoeira Prunus dulcis, (Mill.) para controlo da doença Phytophthora spp
Authors: Lázaro, Ana Francisca Ferro
Orientador: Regato, Mariana Augusta Casadinho Parrinha Duarte
Miarnau, Xavier
Keywords: Amendoeira
Phytophthora
ʻMartaʼ
ʻVairoʼ
ʻSoletaʼ
Issue Date: 21-Jul-2020
Citation: Lázaro, A. (2020). Técnicas culturais na cultura da amendoeira Prunus dulcis, (Mill.) para controlo da doença Phytophthora spp. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária.
Abstract: O presente trabalho surge com a necessidade de encontrar um método preventivo e/ou curativo para a Phytophthora spp., uma doença, que provoca o apodrecimento da raiz, gomoses no colo e tronco da planta, cloroses nas folhas, ausência de crescimentos apicais, ou seja, causa um grande debilitamento na árvore, podendo mesmo causar a sua morte. As amendoeiras da Herdade de Coelheira, tiveram uma elevada taxa de mortalidade causada por Phytophthora spp. Os objetivos deste estudo foram identificar a espécie de Phytophthora spp. presente no pomar através de análises laboratoriais e testar cinco tratamentos diferentes e duas estratégias de colocar o tubo gotejador no combate à Phytophthora spp. O ensaio foi realizado em blocos causalizados, com quatro repetições, três variedades (ʻMartaʼ, ʻVairoʼ e ʻSoletaʼ), cinco tratamentos, ( A – Aplicação de Fosetil de Alumínio, B – Aplicação de Metalaxil + Mancozebe, C – Aplicação de Trichoderma harzianum, Estirpe T – 22, D – Aplicação de Trichoderma asperellum, Estirpe T – 28, E – Aplicação de Trichoderma harzianum Estirpe T - 78 + micro-organismos rizosféricos benéficos, Azotobacter spp. e Azospirillium spp. + Trichoderma harzianum, Estirpe T – 78) e as duas estratégias diferentes, 1 – Tubo gotejador junto ao colo e 2 - Tubo gotejador à distância de 70 cm do tronco (igual ao resto do pomar – testemunha). Escolheram-se 20 árvores de cada variedade dispostas em 7 linhas consecutivas, onde havia árvores doentes e árvores sãs, com o objetivo de, para além de se verificar a eficácia do tratamento, observar também a ocorrência de árvores com sintomas de Phytophthora spp., árvores em que a Phytophthora spp., evoluiu para cancro e árvores mortas. Os resultados obtidos foram os seguintes: a espécie de Phytophthora obtida em laboratório foi a P. niederhauserii. De todos os tratamentos aplicados o que se demonstrou mais eficaz no combate à P. niederhauserii, foram os fungos do género Trichoderma 78.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/5403
Designation: Dissertação de mestrado em Agronomia. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior Agrária, 2020
Appears in Collections:D-BIO - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Ana_Lázaro_Dissertação.pdf756.84 kBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons