Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4907
wcag
Title: Promoção da continuidade de cuidados na transição hospital-domicílio à pessoa com doença mental grave através da visita domiciliária do enfermeiro especialista em enfermagem de saúde mental e psiquiátrica
Authors: Ferreira, Soraia Marques Lopes
Orientador: Ramos, Lino
Keywords: Enfermagem de saúde mental e psiquiátrica
Continuidade de cuidados
Visita domiciliária
Issue Date: May-2019
Citation: Ferreira, S. (2019). Promoção da continuidade de cuidados na transição hospital-domicílio à pessoa com doença mental grave através da visita domiciliária do enfermeiro especialista em enfermagem de saúde mental e psiquiátrica. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Setúbal, Escola Superior de Saúde. Universidade de Évora, Escola Superior de Enfermagem São João de Deus. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Saúde. Instituto Politécnico de Portalegre, Escola Superior de Saúde. Instituto Politécnico de Castelo Branco, Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias.
Abstract: presente relatório de estágio pretende ser reflexo do percurso formativo e pessoal desenvolvido no âmbito do 2º Mestrado em Enfermagem em Associação na área de Especialização em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica – incidindo no meu desenvolvimento no que concerne às competências comuns e específicas do Enfermeiro Especialista em Saúde Mental e Psiquiátrica, bem como nas competências de mestre em enfermagem, e subordinado ao tema: Promoção da Continuidade de Cuidados na Transição Hospital-Domicílio à Pessoa com Doença Mental Grave através da Visita Domiciliária do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Mental e Psiquiátrica. A mudança de um paradigma hospitalocêntrico para um de raiz comunitária vem sido desde há vários anos contemplada como prioritária, continuando, no entanto, a existir uma escassa resposta de estruturas necessárias de apoio às pessoas com doença mental grave e seus cuidadores. O processo de vivência da transição hospital-domicílio pode expor a pessoa com doença mental grave a um risco potencial de desenvolver um processo de adaptação desajustado ou demorado, pelo que a visita domiciliária pode ser um recurso interessante a ser utilizado, pois influencia positivamente o envolvimento das pessoas e dos seus cuidadores no tratamento destas patologias. Assim, os casos identificados de pessoas com doença mental grave com fraca adesão à terapêutica, devem ser acompanhados no pós-alta, fazendo-se monitorizações frequentes da sua situação clínica, promovendo uma transição hospital-domicílio saudável, e consequentemente, prevenindo recaídas e novos internamentos. Durante o estágio final foi assim desenvolvido um projeto de intervenção com o objetivo geral de promover a continuidade de cuidados do hospital para o domicílio à pessoa com doença mental grave com fraca adesão ao regime terapêutico.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4907
Designation: Dissertação de mestrado em Enfermagem – Área de especialização em Enfermagem em saúde mental e psiquiátrica em conjunto com: Instituto Politécnico de Setúbal, Escola Superior de Saúde. Universidade de Évora, Escola Superior de Enfermagem São João de Deus, Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Saúde. Instituto Politécnico de Portalegre, Escola Superior de Saúde. Instituto Politécnico de Castelo Branco, Escola Superior de Saúde Dr. Lopes Dias, 2019
Appears in Collections:D-SA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Relatorio final Soraia.pdf1.53 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons