Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4825
wcag
Title: A manipulação dos resultados contabilísticos: Estudo de caso nas unidades hospitalares do SNS
Authors: Marques, Paulo Jorge de Araújo Pinto
Orientador: Reis, José Filipe Pires dos
Domingues, Luís Filipe Barbosa Proença Alves
Issue Date: 9-Nov-2018
Citation: Marques, P. (2018). A manipulação dos resultados contabilísticos: Estudo de caso nas unidades hospitalares do SNS. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão.
Abstract: A presente base de investigação teve como objetivo principal efetuar uma análise aos hospitais do sistema nacional de saúde (SNS) no que respeita à utilização de discricionariedade, ao nível do registo de perdas por imparidades em dívidas de clientes e utentes, no período 2009 a 2014. Pretendeu-se, assim, investigar o registo excessivo de imparidades de dívidas de clientes e utentes ou a sua não utilização, para manipular resultados contabilísticos, utilizando o modelo proposto sobre accruals, de Jones (1991). O sector da saúde engloba uma diversidade de unidades hospitalares, com estruturas complexas e divergentes, onde existem Hospitais, Centros Hospitalares e Unidades Locais de Saúde. Após a evolução histórica, constata-se que ao longo do tempo, houve alterações substanciais ao nível da gestão, desde um modelo específico do tipo público administrativo, para um modelo empresarial, de domínio público, mas gestão empresarial. Atualmente, quase todos os hospitais do sector empresarial do Estado passaram a empresas públicas reclassificadas. Comparando a parte discricionária observada no registo de imparidades de dívidas de clientes e utentes com a prevista pelo “volume de negócios” e pelo “total de dívidas de clientes e utentes”, utilizando um modelo de regressão linear múltipla (Neto, 2015) verificámos existirem indícios de manipulação prévia de resultados pelo não registo de imparidades ou registo em excesso. Além disto, também concluímos: O modelo por nós utilizado foi explicado em 25% pelas variáveis “volume de negócios” e “total de dívidas de clientes e utentes”, havendo uma correlação estatística entre as mesmas e a variável dependente “imparidades de dívidas de clientes e utentes estimadas”; o modelo aplicado por Neto (2015) a um conjunto de empresas do setor da construção civil também se revelou válido para o estudo das unidades hospitalares do sistema nacional de saúde, no período de 2009 a 2014; De acordo com as conclusões evidenciadas torna-se importante afirmar poderem existir indícios de manipulação de resultados contabilísticos no setor da saúde pelo registo de imparidades de dívidas de clientes e utentes, no período analisado.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4825
Designation: Dissertação de mestrado em Contabilidade e Finanças. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Tecnologia e Gestão, 2018
Appears in Collections:D-CE - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Paulo Marques_PDF_A.pdf1.13 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons