Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4628
wcag
Title: A atitude científica face às ciências experimentais no 1º ciclo do Ensino Básico
Authors: Grilo, Cátia Isabel Roque
Orientador: Antunes, José António Morais
Silveira, Margarida Rebelo dos Santos
Keywords: Ensino das ciências
Atitude científica
Atividades experimentais
Educação em ciências
Fases
Issue Date: 27-Jul-2015
Citation: Grilo, C. (2015). A atitude científica face às ciências experimentais no 1º ciclo do Ensino Básico. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação.
Abstract: É importante motivar as crianças precocemente para as ciências, não só porque estas têm vindo a assumir uma presença crescente e um maior realce no seu quotidiano mas também, porque essa motivação contribui para o aprofundar da sua capacidade de reflexão e estimula o desenvolvimento do espírito crítico (competências que, no contexto da atual sociedade, são consideradas como instrumentos valiosos de aplicação transversal). Por outro lado, a aprendizagem aliada ao lúdico permite que os alunos atinjam um nível de motivação mais elevado e contribui para uma maior retenção de informação com potencial para consolidar-se em verdadeiro conhecimento. Esta investigação teve como objetivo primordial identificar e utilizar estratégias de ensino para desenvolver a atitude científica das crianças com a prática de actividades experimentais nas ciências. Mais concretamente, pretendeu-se identificar estratégias de ensino adequadas para aplicar a alunos de uma turma do 3º ano do 1° Ciclo do Ensino Básico, com vista a promover o desenvolvimento da sua atitude científica. A investigação decorreu no ano letivo 2014/2015, tendo sido usada uma amostra de seis alunos da turma referida, com a qual a autora trabalhou durante o período da sua prática profissional. Foi utilizada a metodologia de investigação-ação, sobre e para a prática, de caráter qualitativo, partindo das seguintes questões: Qual(is) a(s) metodologia(s) de ensino utilizada(s) pela professora titular na realização de atividades experimentais nas ciências? Qual a atitude científica dos alunos perante as atividades experimentais nas ciências? Como melhorar a atitude científica dos alunos recorrendo à prática de atividades experimentais nas ciências? Após a identificação inicial de dificuldades nos participantes, foi elaborado e executado um Plano de Ação que visou a melhoria da atitude científica dos alunos; no final do mesmo, procedeu-se à avaliação de resultados e do próprio Plano de Ação. A dificuldade mais relevante inicialmente detetada nos participantes consistia na interpretação dos protocolos das atividades experimentais; após a implementação da do Plano de Ação, verificou-se que essa dificuldade tinha sido total ou parcialmente eliminada nos alunos da amostra em estudo. A análise dos resultados relativos à atitude científica revelou a ocorrência de evolução positiva desta atitude nos participantes, demonstrando o impacto da realização de atividades experimentais no desenvolvimento da atitude científica dos alunos. Uma vez que o estudo foi realizado numa turma específica, com uma amostra de seis alunos, os resultados obtidos não podem ser generalizados.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4628
Designation: Dissertação de mestrado em Ensino na especialidade de educação pré-escolar e ensino do 1º ciclo do Ensino Básico. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2015
Appears in Collections:D-ECSC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Cátia Grilo.pdf4.95 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons