Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/20.500.12207/4571
wcag
Title: O olhar dos jovens da cidade de Beja sobre o seu meio residencial e sua relação com a prática de actividade física
Authors: Simões, Vera Lúcia Ramos
Orientador: Loureiro, Nuno
Keywords: Perceção do meio
Atividade física
Suporte social
Adolescentes
Segurança
Issue Date: 8-May-2017
Citation: Simões, V. (2017). O olhar dos jovens da cidade de Beja sobre o seu meio residencial e sua relação com a prática de actividade física. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação.
Abstract: Enquadramento: A Ativide Física (AF) tem um importante papel na prática de um estilo de vida saudável, assim como na prevenção de doenças crónicas e da obesidade. De acordo com WHO (2014) os Portugueses apresentam níveis de sedentarismo dos 31.4%, para a população masculina aos 38.5%, para a população feminina, números que tendem a aumentar ano após ano. De modo a prevenir o aumento destes valores é essencial promover a AF e os estilos de vida ativos entre jovens de forma eficiente. Para tal, é importante perceber quais os fatores que podem influenciar a sua participação. Metodologia: O instrumento selecionado para o presente estudo, de acordo com a metodologia quantitativa foi o questionário. O questionário “Atividade Física dos Jovens e a perceção do ambiente onde residem”. Participaram do estudo 84 adolescentes portugueses, alunos da Escola Secundaria D. Manuel I, em Beja, dos quais 50,0% (42) eram do género masculino e 50,0% (42) do género feminino. A idade dos inquiridos apresentou um mínimo de 11 anos e um máximo de 18 anos, sendo a media de idades de 14,61 (± 1,55 anos). Todas as análises estatísticas foram obtidas através do software IBM SPSS 24.0, com o nível de significância definido para 0,05. Realizaram-se teste de X2, correlações de Pearson, e um teste de Kruskal-wallis. Resultados: O presente estudo demonstrou que o transporte ativo dos adolescentes parece estar relacionado com a rede de comunicação da zona de residência, e não com a existência de infraestruturas próprias para o efeito, e além do mais não mostrou relação entre a segurança e a AF. No domínio do apoio social, os resultados demonstraram que este não influência a prática de AF do grupo de adolescentes estudados. Conclusões: A adolescência é uma etapa importante onde os hábitos relacionados com estilos de vida saudáveis são adquiridos, hábitos esses que continuam pela vida adulta. É por isso importante aprofundar os estudos nesta área e perceber de que forma as crianças e jovens são influenciados de modo a adquirirem estilos de vida saudáveis.
URI: http://hdl.handle.net/20.500.12207/4571
Designation: Dissertação de mestrado em Atividade física e saúde escolar. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2017
Appears in Collections:D-ECSC - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
wcag
File Description SizeFormat 
Vera Simões.pdf2.24 MBAdobe PDFView/Open


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons