Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item:

acessibilidade

http://hdl.handle.net/123456789/601
wcag
Title: Qualidade de vida na reforma antecipada por doença mental
Authors: Dores, Maria João
Orientador: Faria, Maria Cristina
Keywords: Doente mental
Reforma antecipada
Envelhecimento ativo
Qualidade de vida
Issue Date: May-2013
Publisher: Instituto Politécnico de Beja. Escola Superior de Educação
Citation: Dores, M. (2013). Qualidade de vida na reforma antecipada por doença mental. (Dissertação de mestrado não publicada). Instituto Politécnico de Beja. Escola Superior de Educação
Abstract: O envelhecimento do ser humano é uma condição inerente à sua existência. Todos nós nascemos, crescemos, envelhecemos e morremos. Atingida a idade igual ou superior a 65 anos, os indivíduos reformam-se. A reforma é entendida como um diploma de fim de vida, onde as competências adquiridas são inatividade física, nutrição deficitária, perca de conhecimento, isolamento social, redução das relações pessoais e interpessoais, não empowerment, redução da mobilidade física, da plasticidade mental, institucionalização, dependência de terceiros, enfim adquire-se o grau de “velho”, com toda a conotação negativa que a palavra implica. A pessoa com doença mental diagnosticada, consegue esse diploma muito antes dos 65 anos. Quando ainda se encontra na fase adulta da vida em que deve ter um papel ativo e produtivo na sociedade, ao desenvolver uma doença mental automaticamente é-lhe atribuído o grau de reformado – Velho. Face a esta problemática, este estudo tem como objetivo avaliar a qualidade de vida do doente mental reformado por invalidez, designação para a reforma por doença mental (reforma por invalidez), assim como perceber quais os fatores de risco, fatores protetores e as estratégias de coping utilizadas, na aceitação da doença mental e consequentemente da situação de aposentado. Os participantes no estudo foram avaliados através da aplicação do Questionário de Saúde Geral - Versão Portuguesa, FARIA, 1999, do Questionário de Qualidade de Vida - WHOQOL-BREF – (versão portuguesa) (Canavarro, Simões, Vaz Serra, Pereira, Rijo, Quartilho e Carona, 2006) e pelo Teste de Avaliação Neuropsicologia – Entrevista Semiestruturada sobre Saúde Mental e Bem-estar em Gerontes (Faria, e al, 2012). A realização deste estudo permitiu-nos avaliar as implicações da reforma antecipada nos participantes com doença mental e a influência desta na sua qualidade de vida.
Description: Dissertação de mestrado em Psicogerontologia comunitária. Instituto Politécnico de Beja, Escola Superior de Educação, 2013
URI: https://repositorio.ipbeja.pt/handle/123456789/601
Appears in Collections:D-ECSC - Dissertações de Mestrado



FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Currículo DeGóis 

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.